AACC recebe executivos da Pfizer de diferentes países para trabalho voluntário

 

Uma comitiva formada por nove executivos da Pfizer, vindos de diferentes países, acaba de desembarcar em São Paulo para auxiliar organizações não governamentais (ONGs) da cidade no desenvolvimento de soluções que consolidem as operações e programas dessas instituições.

Ao longo de 20 dias de trabalho voluntário, os profissionais destacados terão a oportunidade de compartilhar seus conhecimentos profissionais, médicos e de negócios com as lideranças das ONGs, como forma de colaborar para o desenvolvimento dos locais visitados.

Cada instituição está recebendo uma equipe composta por três profissionais de expertises complementares, contemplando as áreas de Marketing e Comunicação, Recursos Humanos e Desenvolvimento Organizacional, Planejamento Estratégico e Desenvolvimento de Negócios, Desenvolvimento de Programas de Treinamento e Gerenciamento de cadeia de abastecimento.

A partir das vivências dos executivos, a ideia é que seja elaborado um plano de gestão para solucionar as principais problemáticas vividas no dia a dia de cada instituição, com foco em aumentar o acesso aos programas que elas oferecem, bem como melhorar a eficiência e a qualidade dos processos e serviços.

Entre as instituições selecionadas para a edição brasileira do programa da Pfizer de trabalho voluntário baseado em competências está a Associação de Apoio à Criança com Câncer (AACC), entidade de referência no suporte aos pacientes oncológicos pediátricos e suas famílias durante o tratamento, fornecendo alojamento, refeições, cestas básicas, transporte a hospitais, suporte educacional e psicológico, bem como atividades de recreação e lazer.

Por meio de um programa de voluntariado baseado em competências, a Pfizer aloca funcionários em projetos de curto prazo para auxiliar organizações não governamentais ao redor do mundo. O programa foi criado em 2003 e, até hoje, já levou cerca de 490 colaboradores da Pfizer a cerca de 50 países em desenvolvimento. Juntos, esses profissionais já realizaram aproximadamente 340 mil horas de trabalho pró-bono.


Apoiadores