Apoio Psicológico

 

O apoio psicológico oferecido pela AACC visa proporcionar a intervenção psicológica para a criança com câncer e seus familiares na Casa de Apoio da AACC, para oferecer um espaço para que sejam acolhidos desde sua chegada e durante o período de permanência na instituição. Com isso se pretende melhorar a qualidade de vida, minimizar a angústia frente às possíveis mudanças físicas e psicológicas, transmitir informações sobre a doença e seu tratamento, permitindo uma maior adesão e implicação no tratamento.

Muitas vezes o câncer está relacionado com dor e sofrimento, além de ser reconhecido como uma doença potencialmente terminal. Por isso, ao receber o diagnóstico de câncer, há a necessidade de reorganização de todo o sistema familiar de modo a adaptar à condição de perda iminente, prestação de cuidados e mudanças impostas pela realidade do tratamento do câncer. Por vezes ocorre a mudança de cidade e consequente distanciamento da família, amigos, havendo a interrupção de planos futuros, mudanças físicas e psíquicas, mudança no papel social e do estilo de vida. O trabalho desenvolvido pela a AACC considera todos estes aspectos.

Objetivo

Proporcionar a intervenção psicológica para a criança com câncer e seus familiares na casa de apoio da AACC, para oferecer um espaço para que sejam acolhidos desde sua chegada e durante o período de permanência na instituição. Com isso se pretende melhorar a qualidade de vida, minimizar a angústia frente às possíveis mudanças físicas e psicológicas, transmitir informações sobre a doença e seu tratamento, permitindo uma maior adesão e implicação no tratamento.

Público Alvo

Todos os pacientes e acompanhantes alojados na AACC.

Período de realização

Entrevistas semanais com pacientes e acompanhantes alojados na AACC.

Resultados obtidos

É possível perceber que quando há um espaço para que as emoções, medos, angústias, ansiedades sejam externalizadas, as pessoas que vivenciam o processo do tratamento do câncer sentem-se mais seguras e acolhidas, possibilitando maior entendimento, compreensão e implicação no tratamento. Legitimar o sofrimento das pessoas que enfrentam uma doença potencialmente terminal permite o alívio da intensa angústia de morte, permitindo que essas pessoas encontrem novas formas de enfrentamento, que renovem esperanças e consigam, pelo menos por um alguns instantes, considerar viver um plano futuro.


Apoiadores